domingo, 9 de março de 2014

  
    Como cês sabem, o dia internacional da mulher é comemorado no dia 08 de março, existem controvérsias ao pq da data, mas uma das histórias que me marcou é de q na data houve um incêndio, q alguns dizem criminoso, em uma fábrica textil em Nova York. Fábrica essa em que as funcionárias estavam insastifeitas com as condições de trabalho e viam fazendo grever e manifestações para que suas reivindicações fossem atendidas (existem boatos de q o incêndio foi provocado pelo ~patrão~). A cor que representa a maioria dos movimentos feministas é o lilás, segundo a história essa era a cor do tecido que as mulheres produziam no dia do incêndio. Existem vários acontecimentos referentes a referida data, e outras datas tb foram criadas no séc  XX. Mas a origem se dá ao fato da entrada da mulher no mercado de trabalho/indústria e a sua luta por melhores condições de trabalho. Esse é um dos motes principais q depois tem incorporado a luta pelo direito ao voto, liberdade sexual e coisas que lutamos até os dias de hj.
   É claro que caminhamos bastante até o presente momento, mas é inegavel e incontestável que ainda temos muito a conquistar. Sempre culpabilizaram a mulher pela maldição q assola o mundo e a si mesma, somos todas Evas causadoras da expulsão do Jardim do Éden, do paraíso, as pecadoras, as provocadoras responsáveis pela punição do capataz. Ainda hoje, quando vítimas, nos tornam culpadas, vide estupro, onde somos culpabilizadas pela violência sofrida, afinal, não deveriamos andar nas ruas sozinhas, com roupas ~indecentes~. É foda ter q ainda lutar pelo direito de ser cidadãs, onde possamos ter o direito de ir e vir (ou de não ir e de não vir se caso não quisermos), sem sermos coagidas e violentadas. É foda ter que nos depararmos quase que diariamente notícias de mulheres que ainda  são vítimas de violência doméstica, mulheres que morrem porque os homens não aceitam o fim do relacionamento ocupando assim o papel de posse, onde a mulher não tem nome próprio, ela é apenas a mulher de "fulando", a filha de "sicrano", a mãe de "beltrano". 
   Enfim querides... Não desejo parabéns no dia 08 de março a nenhuma das irmãs (mulheres héteros, mulheres lésbicas,  mulheres trans, mulheres). Não existe um parabéns quando as mulheres não tem uma existência plena enquanto cidadãs e são fadadas pelo patriarcado a um papel secundário e coadjuvante na sociedade.  Desejo que possamos ter forças para continuarmos lutando e conquistarmos um mundo onde seja melhor pras nossas filhas, netas e todas as outras que virão. 
"Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja nossa própria substância"
-Simone de Beauvoier 
Reações:

0 comentários: