segunda-feira, 22 de julho de 2013

Antes de ler esse post entenda >>> somos completamente a favor da liberdade religiosa, como forma de viver e expressar sua religiosidade. Porém entendemos que religião e Estado não podem andar de mãos dadas, e repudiamos a influência da igreja católica, assim como de qualquer outra religião, nas decisões que dizem respeito a direitos civis.

E aí que o papa tá chegando nessa terra brazilis. Você, que não é católico, deve pensar: ok, vulvinha, e o que eu tenho com isso? Bem, amigue, você não deveria ter nada a ver, mas infelizmente não é tão simples. Ainda que a gente não siga a fé católica, ela insiste em querer enfiar sua cruz goela abaixo.



A igreja representa uma entidade completamente retrógrada, que não acompanhou o desenvolvimento social e pior, luta contra o avanço e a conquista de direitos civis e sociais. Suas atitudes acabam por reforçar o sofrimento sofrido por pessoas ao redor do mundo, e sua grande influência política faz com que importantes questões sejam encaradas do ponto de vista espiritual, ao invés de serem tratadas como direitos humanos.

A igreja e o aborto

O aborto é a quarta causa de mortalidade materna no Brasil. Poderíamos citar uma série de dados estatísticos sobre o número de abortos que são feitos, o número de mortes de mulheres em decorrência do aborto, o tratamento desumano dado a essas mulheres que abortam e procuram hospitais por alguma complicação. Enfim, o sofrimento é enorme. E mesmo sabendo de tudo isso, continuamos a colocar a vida do feto acima da vida da mulher. Um exemplo disso é o famigerado estatuto do nascituro, que entre outros absurdos, propõe que a mulher dê continuidade a gravidez em casos de estupro. Vale lembrar que hoje, no Brasil, o aborto é permitido em casos de estupro, de feto anencefálico  e quando representa risco de vida para a mulher. Os “pró-vida” querem mudar isso, pois para eles não importa se a mulher está bem, o que importa é que o feto venha a nascer.

Como alguém se intitula pró vida se não tá nem aí pra vida da mulher? Se deseja que ela dê continuidade a uma gravidez que pode causar sua própria morte? Será que esses pró vida tem noção da dor psicológica que é ser violentada sexualmente? Acredito que não, pois eles
desejam que mesmo tenso sido violentada, agredida, humilhada, ainda que esteja abalada psicologicamente, ela dê continuidade à gestação de um filho do homem que a estuprou!

O fato é que todas essas ações tem o apoio integral da igreja católica. Podemos citar alguns casos, como a menina de 9 anos em Pernambuco que foi violentada pelo seu padrasto e ficou grávida. A igreja simplesmente excomungou a mãe e os médicos que interromperam a gravidez. A igreja queria que uma menina de 9 ANOS desse continuidade em uma gestação de gêmeos! O corpo daquela menina não estava pronto para aquilo, a cabeça dela não estava pronta, ela sofria riscos de vida, e ainda assim o que importava era a vida do feto, fruto de uma violência! É demais pra mim, gente.

Mais recentemente é o da menina no Chile, que foi violentada por anos pelo padrasto, engravidou dele aos 11 anos. E aí que a menina chega e diz que quer manter a gestação, e a galera acha lindo e um exemplo de maturidade. Sim, você leu corretamente. O governo elogiou a decisão de menina e disse que é contra qualquer tipo de aborto, inclusive aqueles em caso de estupro ou perigo à mãe, e a decisão do governo foi endossada por quem? Ah rá, igreja católica!

Igreja e a comunidade LGBT

No ano passado, o até então papa Bento XVI disse que o casamento homossexual é uma ameaça a humanidade. Isso causou a ira das pessoas que defendem os direitos humanos. Muitxs católicxs diziam: é apenas a nossa crença, vocês não devem se importar tanto.

Bem gente, mais uma vez não podemos negar que o papa é um símbolo muito forte no mundo, e suas declarações não são somente palavras, mas sim discurso de poder. Não podemos

ignorar que existem lugares no mundo onde ser gay literalmente é motivo pra você morrer.

Existem muitos países onde a homossexualidade e as pessoas trans são penalizadas com reclusão, chibatada, apedrejamento, morte, etc. Tudo isso não somente nos costumes sociais, mas também na legislação! No Brasil vemos uma onda de conservadorismo, com propostas de cura gay e uma influência cada vez mais do cristianismo nas decisões do Estado, barrando importantes conquistas de direitos civis LGBT.

Ignorar que o discurso do papa causa mais ódio, mais sofrimento, mais discriminação é leviano! Em cada país em que xs homossexuais/trangênerxs sofrem perseguição, após essa declaração com certeza a vida deles piorou bastante.
  


E aí que a tia Vulva escreveu tudo isso pra dizer que a visita do Papa nos afeta sim. Isso porque nem falamos dos gastos públicos com a visita dele. Mas o fato é que, sendo você católicx ou não, essa visita te afeta. E se nos afeta, temos o direito de participar dela da forma que acharmos válida. Por isso, estamos divulgando:

Hoje, segunda-feira (22/07): beijaço LGBT durante o discurso do papa no palácio Guanabara. A mobilização será feita a partir das 14 horas no Largo do Machado. O grupo que organiza o beijaço já tem uma lista de advogadxs que poderão prestar apoio. Vamos ser medo de beijar!


Sexta-feira (26/07): ato “Toda nudez será permitida”. Descrição do evento:
Vamos tomar banho em copacabana fazendo topless na JMJ.Todas vadixs de peito de fora caminhando nas areias de copacabana no dia do PAPA IN RIO.Esse local é a décadas conhecido como a praia LGBTTQIS e como PRAIA DA BOLSA onde as trans mulheres sempre fizeram e fazem topless.
Quer coisa mais maravilinda? Vamos todxs juntxs! Concentração por volta das 15 horas. Clique aqui para ver o evento no facebook.

Sábado (27/07): Marcha das vadiaaaaas! Em Copacabana, posto 5, a partir das 13 horas. Evento com tudo explicadinho aqui.


Tirem essa cruz da nossa vulva, do nosso corpo, da nossa sexualidade, do nosso útero!
Reações:

2 comentários:

três e ponto disse...

Olá, tem selinho pra você no Três e Ponto: http://treseponto.blogspot.com.br/2013/08/nosso-primeiro-selinho.html

três e ponto disse...

Olá, tem selinho pra você no Três e Ponto: http://treseponto.blogspot.com.br/2013/08/nosso-primeiro-selinho.html